A escolha certa dependerá das condições do solo, da topografia do terreno e do projeto de arquitetura

bul5s8ez1

A fundação de uma casa recebe toda a carga de coberturas, lajes, paredes e pilares, sendo responsável pelo suporte e segurança da construção. Os tipos infraestruturais mais comuns para casas térreas ou assobradadas são o radier, a sapata ou a viga-baldrame.

“Os três são classificados como fundação direta ou rasa. O que define a escolha do tipo de fundação é a característica da edificação e o tipo de solo do local”, explica a engenheira civil Rejane Saute Berezovsky, da Câmara de Perícias do Instituto Brasileiro de Avaliações de Engenharia e Perícias de São Paulo.

O radier é uma estrutura contínua de concreto armado, em formato de laje, instalada sobre o solo. A sapata, isolada, é um bloco de concreto armado construído diretamente dentro de uma escavação, e pode ser contínua – acompanhar todo o comprimento da parede, em formato de vigas que sustentam o imóvel.

A viga-baldrame, como o próprio nome diz, é uma viga de alvenaria, concreto simples ou concreto armado enterrada no solo.

“De forma genérica, pode-se dizer que o radier é indicado para construções térreas. A sapata, para edificações de um ou vários pavimentos, e a viga-baldrame para imóveis pequenos, com cargas leves e construídos em solos firmes”, afirma Berezovsky.

Para a escolha correta, é fundamental que seja realizada sondagem do terreno por um profissional habilitado – engenheiro civil ou geotécnico-, para aferir suas características. A definição ainda depende da profundidade do lençol freático, das cargas previstas em projeto e da intenção de realizar ampliações futuras.

Mapa da Obra – Tipos de fundação http://bit.ly/1iyRJ0U